titas
dengue
Jornada 8 hs
Azambuja diz que PDV é atrativo para quem não se adaptar à jornada de 8h
A lei que institui o Programa de Desligamento Voluntário é destinada aos servidores efetivos civis, excluindo policiais militares
16/04/2019 16h56Atualizado há 4 dias
Por: Redacao
Fonte: campo grande news
2.043
Segundo governador, pesquisa mostra que 93% da população aprova jornada de 8 horas na administração estadual. (Foto: Henrique Kawaminami)
Segundo governador, pesquisa mostra que 93% da população aprova jornada de 8 horas na administração estadual. (Foto: Henrique Kawaminami)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) afirma que o PDV (Programa de Desligamento Voluntário), que foi publicado nesta terça-feira (dia 16), é “opção e atrativo” para o servidor que não se adaptar à jornada de oito horas, que passa a valer a partir de 1º de julho.

“O PDV vai ser opção para o servidor que não conseguir adaptar a sua vida à nova rotina. O programa vem como opção e atrativo. Como é facultativo, adere quem quiser, não temos previsão de quantos servidores vão participar e nem colocamos metas. O PDV é para quem quer sair do governo estadual. Vem para preencher a lacuna de quem não se adaptar às 8h”, diz Azambuja, que participa, em Campo Grande, de lançamento da campanha do agasalho.

Sobre a ampliação da jornada de seis horas para oito horas dos servidores públicos concursados e comissionados, o governador afirma que uma pesquisa apontou que 93% da população entende que a administração estadual deve trabalhar oito horas diárias. “Inclusive eu, que sou um servidor”, afirma.

Bônus - A lei que institui o Programa de Desligamento Voluntário é destinada aos servidores efetivos civis. Desta forma, de acordo com o secretário adjunto da SAD (Secretaria Estadual de Administração e Desburocratização), Édio Viegas, não inclui os policiais militares. Na segurança pública, a administração não tem interesse em reduzir funcionários.

O governo vai divulgar, a cada exercício e conforme o interesse público, os períodos de abertura do programa e critérios de adesão. O documento vai detalhar os órgãos, carreiras, cargos e funções dos servidores que poderão participar do PDV.

O pedido de adesão será feito pelo servidor e encaminhado à SAD (Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização), com prazo de 45 dias úteis para análise e decisão. O servidor que aderir vai receber o equivalente a uma remuneração mensal para cada ano trabalhado, além de bônus de 30%.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Site desenvolvido pela Lenium