Quinta, 06 de Agosto de 2020
67999851200
Política super salários

Em plena pandemia, Governo Azambuja paga salário de R$ 86,7 mil a nova secretária de Administração

Em plena pandemia, Governo paga salário de R$ 86,7 mil a nova secretária de Administração

13/07/2020 10h04 Atualizada há 3 semanas
2.167
Por: Redacao Fonte: EDIVALDO BITENCOURT O JACARÉ
Ana Carolina recebeu R$ 86,7 mil para assumir SAD, enquanto Hashioka ganhou R$ 64,6 mil para deixar secretaria (Foto: Arquivo)
Ana Carolina recebeu R$ 86,7 mil para assumir SAD, enquanto Hashioka ganhou R$ 64,6 mil para deixar secretaria (Foto: Arquivo)

Supostamente sem dinheiro para dar reajuste para os 81 mil servidores públicos estaduais há dois anos, o Governo do Estado pagou R$ 86.772,78 no mês passado à secretária estadual de Administração e Desburocratização, Ana Carolina Araújo Nardes. Conforme o Portal da Transparência, o ex-titular da pasta, Roberto Hashioka, manteve o status de bem renumerado e recebeu R$ 64,6 mil.

Até o atual secretário-adjunto de Administração, Édio Souza Viegas, recebeu R$ 65,8 mil em junho deste ano e ainda teve aumento de 17%, apesar de ter continuado na mesma função. O pagamento de salários acima do teto constitucional de R$ 35.462,27, valor pago ao governador, tornou-se uma das marcas da gestão de Reinaldo Azambuja (PSDB).

Em MS, 28,6 mil servidores ganham menos de R$ 5 mil, o valor do aumento no salário do governador

Aposentado pela Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), com proventos de R$ 23,1 mil por mês, ele ainda acumulava o salário de R$ 28.369,82 como secretário estadual de Administração. No total, ele recebia R$ 51.516,48 dos cofres estaduais, 45% acima do limite previsto na lei.

O Governo do Estado não cumpre a lei do teto. Ao contrário, a Prefeitura Municipal de Campo Grande não paga valor acima do subsídio do prefeito Marquinhos Trad (PSD), de R$ 21.261,84. A mesma prática vale no Governo Federal, que não paga salário superior aos R$ 33.763 pagos ao presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido).

Portal da Transparência aponta salário de secretária de Administração (Foto: Reprodução)

Reinaldo não só ignora o teto constitucional, como eventualmente paga abonos extras aos secretários. Exonerada do cargo de superintendente estadual de Gestão de Compras e Materiais da SAD, Ana Carolina teve direito a indenização de R$ 58.402,96 no mês de junho deste ano. Além disso, conforme o Portal da Transparência, ela recebeu mais o salário de secretária estadual de Administração, no valor de R$ 28.369,82.

Em maio, como secretária especial, ela ganhava R$ 28.033,42 por mês e recebeu o provento normalmente. A indenização de R$ 58 não inclui abono natalino, pago normalmente em dezembro, nem o adicional de férias, de R$ 14,7 mil, quitado em agosto do ano passado. Ana Carolina recebeu mais que o dobro do valor pago ao governador no mês passado.

Sortudo, Hashioka recebe polpudo salário pela 3ª vez em dois anos e meio (Foto: Reprodução)

De saída do Governo para disputar a Prefeitura de Nova Andradina pela enésima vez, Hashioka recebeu R$ 64,6 mil de salário em junho, considerando a indenização e mais a aposentadoria paga pela Ageprev.

O ex-secretário de Administração já recebeu supersalário em outras duas ocasiões. Em janeiro de 2019, a administração estadual lhe pagou R$ 93,2 mil. Em janeiro de 2018, ao obter a aposentadoria como funcionário da Agesul, ele teve salário total de R$ 121,9 mil.

Édio Viegas não virou secretário, mas recebeu uma bolada no mês passado (Foto: Reprodução)

Anunciado como sucessor de Hashioka em abril deste ano, Édio Souza Viegas declinou o convite e acabou sendo substituído por Ana Carolina. No entanto, ele também não tem do que reclamar do salário no mês passado, que chegou a R$ 65.823,73, apesar dele ter permanecido na mesma função, de secretário-adjunto estadual de Administração e Desburocratização, função que praticamente ocupa desde a gestão de André Puccinelli (MDB).

Conforme o Portal da Transparência, Édio teve aumento salarial de 17,9% no mês passado. O subsídio passou de R$ 15.888,47 para R$ 19.623,39. Eventualmente, conforme o portal, ele tem abono extra de R$ 4.881,25. No mês passado, Édio Viegas ganhou o salário de R$ 24,5 mil e a indenização de R$ 41,3 mil.

 

Reinaldo pagou salários altíssimos para alguns integrantes da administração estadual, apesar de alegar falta de recursos para conceder o reajuste anual nos salários dos servidores estaduais. O funcionalismo estadual não recebe correção nos vencimentos desde 2018, quando o tucano foi reeleito no segundo turno com 677 mil votos.

O governador também não seguiu exemplos de outros políticos, como o prefeito da Capital, que reduziu o próprio salário e dos ocupantes de cargos comissionados em 30% por causa da pandemia.

Além de não conceder reajuste, o Governo adotou medidas para reduzir o valor pago aos servidores, como suspendendo gratificações, horas extras e vale transporte de parte dos servidores. Em julho do ano passado, o tucano ainda reduziu em 32,5% os salários pagos a 9 mil dos 18 mil professores da rede estadual.

Devido a falta de dinheiro, governador deixou servidores sem reajuste há dois anos (Foto: Arquivo)

fonte:https://www.ojacare.com.br/2020/07/13/em-plena-pandemia-governo-paga-salario-de-r-867-mil-a-nova-secretaria-de-administracao/?fbclid=IwAR1vIqCTDFh_9JzQB4R1ehbkX25TyJebQQP7FSEEX_t4dFzhoxrxf0ZW82g

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias